top of page

Pedro e o Livro Mágico

Era uma vez um menino chamado Pedro que tinha muita dificuldade em controlar suas emoções. Ele ficava muito feliz ou muito triste, muito bravo ou muito assustado, dependendo do que acontecia ao seu redor. Ele não sabia como lidar com seus sentimentos e acabava se metendo em confusão.

Um dia, ele foi à escola e viu que tinha tirado uma nota baixa em matemática. Ele ficou tão furioso que rasgou a prova e jogou na cara do professor. O professor ficou chocado e mandou Pedro para a diretoria. Pedro saiu da sala batendo a porta e gritando palavrões.

No caminho, ele encontrou sua amiga Ana, que estava chorando porque tinha perdido seu cachorro. Pedro não se importou com o problema dela e disse: “Isso não é nada, você devia ver o que aconteceu comigo! Eu tirei uma nota horrível e ainda levei uma bronca do professor! A vida é injusta!” Ana ficou magoada com a falta de sensibilidade de Pedro e se afastou dele.

Pedro chegou à diretoria e encontrou a diretora, que estava muito séria. Ela disse: “Pedro, eu estou decepcionada com você. Você desrespeitou o professor, os colegas e a si mesmo. Você precisa aprender a controlar suas emoções e a se comportar melhor. Você está suspenso por uma semana.”

Pedro ficou arrasado e começou a chorar. Ele disse: “Eu não consigo controlar minhas emoções, eu não sei o que fazer! Me ajude, por favor!” A diretora sentiu pena dele e disse: “Pedro, eu vou te ajudar, mas você precisa querer mudar. Você precisa entender que suas emoções são importantes, mas não podem dominar você. Você precisa aprender a reconhecer, expressar e regular seus sentimentos de forma saudável.”

Ela então lhe deu um livro chamado “Controle Emocional para Crianças”. Ela disse: “Leia este livro com atenção e faça os exercícios que ele propõe. Eles vão te ensinar a respirar fundo, a se acalmar, a pensar antes de agir, a se colocar no lugar dos outros, a pedir desculpas quando errar, a elogiar quando acertar, a ser grato pelo que tem, a ser otimista pelo que virá.”

Pedro pegou o livro e foi para casa. Ele leu o livro com interesse e fez os exercícios com dedicação. Ele percebeu que suas emoções eram normais e naturais, mas que ele podia escolher como reagir a elas. Ele aprendeu a se controlar melhor e a se relacionar melhor com as pessoas.

No dia seguinte, ele voltou à escola e pediu desculpas ao professor, aos colegas e à diretora. Ele também foi falar com Ana e lhe deu um abraço. Ele disse: “Ana, eu sinto muito pelo seu cachorro. Eu sei como é perder alguém que a gente ama. Eu estou aqui para te apoiar.” Ana ficou feliz com a atitude de Pedro e lhe agradeceu.

Pedro continuou lendo o livro e praticando os exercícios todos os dias. Ele se tornou um menino mais equilibrado, mais gentil e mais feliz. Ele descobriu que o controle emocional era uma habilidade que ele podia desenvolver e que isso fazia bem para ele e para os outros.

Fim.



1 visualização0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments

Rated 0 out of 5 stars.
No ratings yet

Add a rating
bottom of page